quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Hospital das Clinicas anuncia concurso em 2015

A Universidade Federal de Goiás (UFG) vai assinar na sexta-feira (21) o contrato que transfere a gestão do Hospital das Clínicas para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa pública de direito privado vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Uma das primeiras medidas previstas após a oficialização do documento é a realização de um concurso imediato para mais de 500 trabalhadores da área hospitalar que devem ser contratados em regime CLT.

A Ebserh foi criada pela lei federal nº 12.550, de dezembro de 2011, e tem como objetivo administrar os recursos humanos e materiais dos Hospitais Universitários (HUs) brasileiros. A criação do órgão integra o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que visa recuperar os hospitais vinculados às universidades federais. Os principais HUs sob a responsabilidade do órgão atualmente são os da Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Com a adesão, a administração continuaria com a universidade, ou seja, o hospital continuaria sendo da UFG, com uma empresa pública contratada para auxiliar na sua gestão. De acordo com José Garcia, o conselho executivo do HC seria formado pelo diretor, pelo reitor e por um membro da Ebserh, representando o Ministério da Educação. Segundo ele, a Ebserh deve modificar as cinco diretorias hoje existentes e criar três grandes gerências subordinadas à diretoria-geral: Assistência Médico-Hospitalar, Administração Financeira e Ensino e Pesquisa. Para o atual diretor do HC, a criação de uma gerência específica para ensino e pesquisa, que hoje não existe, vai valorizar ainda mais os estudantes.


CONCURSO


O edital do certame especificará as funções e os locais de trabalho. Segundo o diretor do Hospital das Clínicas, José Garcia, a contratação CLT é mais rápida e permite a adaptação necessária a um hospital que não pode esperar meses pela contratação de funcionários. Garcia afirma que hoje a situação do hospital é delicada e não há condições financeiras de continuar sem a Ebserh. Segundo ele, hoje, 60 dos 300 leitos do HC estão fechados e o hospital tem uma dívida elevada com fornecedores. “O HC tem 52 anos. Nesse tempo foram feitas várias tentativas de ajustes no sistema que não funcionaram. A manutenção de como está é o pior dos mundos,” afirma.


Ele explica que atualmente cerca de 70% da verba repassada pelo SUS ao HC é gasta na folha de pagamento. Com a Ebserh 100% desses recursos seriam gastos em manutenção e investimentos no hospital. O diretor do HC acredita que a Ebserh vai possibilitar a abertura de novos leitos e a revisão do número de funcionários. “Poderemos reabrir leitos e expandir o número deles para pelo menos 350 até o final de 2015”, prevê. Por isso, ele também afirma que a Ebserh vai possibilitar a melhora no atendimento. “A verba que vem do SUS poderá ser toda utilizada para o aumento no número de leitos, no quadro de funcionários, realização de cirurgias, exames, internações e consultas”, conclui.

sábado, 15 de novembro de 2014

INMETRO saiu edital de concurso com 80 vagas! 2º e 3º graus

Após a divulgação, na última quinta-feira, dia 13, do primeiro edital do concurso do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), chegou a vez dos outros dois documentos que completam a seleção, que tem a oferta inicial total de 80 vagas. Na quinta, foi divulgado o edital do concurso para o cargo de especialista em metrologia e qualidade sênior. Com oferta de duas vagas, a carreira de nível superior exige ainda conclusão de doutorado há pelo menos dez anos. Nesta sexta, dia 14, foram então publicados os editais para os cargos de níveis médio e superior. Quem tem o nível médio poderá concorrer a uma das 19 vagas do cargo de assistente executivo, que propicia ganhos iniciais de R$3.340,64, já incluindo R$373 de auxílio-alimentação. Esse valor pode ser maior, devido à inclusão de gratificação por qualificação de R$1.075,45, elevando os ganhos para R$4.416,09. Há ainda outros adicionais, que podem aumentar os ganhos. No médio/técnico, há nove oportunidades para técnico (que possui remuneração igual a dos assistentes), enquanto que no superior são 39 oportunidades para analista e 11 para pesquisador-tecnologista. Todos os documentos de abertura podem ser consultados nos anexos abaixo.

Os ganhos para os dois primeiros cargos do 3º grau, incluindo os R$373 de auxílio-alimentação, são de R$7.573,99, mas podem ser reajustados para até R$9.259,35, graças à gratificação por titulação. Já os rendimentos dos especialistas são de R$16.885,95, incluindo gratificação, retribuição por titulação e auxílio-alimentação. O prazo para cadastro será das 14h do dia 19 deste mês até o dia 22 de dezembro, no site do organizador, o Idecan. As taxas de inscrição serão de R$65 (médio e médio/técnico), R$130 (analistas e pesquisadores) e R$150 (especialistas). Quem tiver direito à isenção da tarifa poderá fazer o pedido entre os dias 19 a 21 de novembro, no mesmo endereço eletrônico. A lotação ocorrerá no Rio de Janeiro (56 vagas), na capital e em Xerém, Duque de Caxias, Rio Grande do Sul (12) e Goiás (12). O regime de contratação será o estatutário, que garante estabilidade no emprego), e o concurso será válido por um ano e meio para todas funções, exceto para os especialistas, que terá validade de um ano.

Provas marcadas para fevereiro

O Idecan, organizador do concurso do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), avaliará os aspirantes às 80 vagas da seleção a partir do dia 1º de fevereiro do ano que vem. Na ocasião, os concorrentes a todos os cargos, exceto os especialistas, terão seus conhecimentos testados em dois horários. No turno da manhã, os assistentes e técnicos farão as provas das 8h às 12h. Haverá 60 questões objetivas para as duas funções. No nível médio, serão 30 de Conhecimentos Básicos e outras 30 de Específicos. Já no superior, os candidatos terão de responder, das 13h30 às 18h30, 20 quesitos de Conhecimentos Básicos e 40 de Específicos. Os graduados serão submetidos ainda a exames discursivos na mesma data, com duas questões específicas da área do concorrente. Os candidatos de todos os níveis terão ainda seus títulos analisados, em outra ocasião. Já os especialistas serão testados por meio de defesa pública de memorial e exames didáticos, de caráter eliminatório e classificatório, além de provas de títulos e de produção científica e tecnológica, de caráter classificatório. Ainda não foram divulgadas as datas em que ocorrerão essas avaliações.

SERVIÇO

Inscrições e isenção: www.idecan.org.br

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Cespe comunica alteração das datas do concurso para agente da Policia Federal

Uma semana após comunicar a suspensão do concurso para 600 vagas de agente da Polícia Federal (PF), o Cespe/UnB, que organiza a seleção, divulgou um novo comunicado na tarde desta segunda-feira, dia 3, informando que as datas da seleção divulgadas no edital de abertura serão alteradas. Ainda de acordo com o comunicado, novas informações sobre o concurso deverão ser divulgadas no dia 28 deste mês. Também nesta segunda, a Advocacia-Geral da União (AGU) esclareceu que o recurso contra a decisão judicial que suspendeu o concurso ainda está sendo elaborado. O prazo para a União recorrer vai até o dia 17 deste mês, de acordo com a própria AGU.

A seleção foi suspensa pela Justiça Federal para adequação dos testes físicos e do curso de formação às necessidades dos candidatos com deficiência. A decisão liminar atendeu a pedido do Ministério Público Federal (MPF), segundo o qual embora preveja reserva de vagas para deficientes (30 vagas), o edital divulgado pela PF "na prática, frustra a concretização desse direito, uma vez que está explicito nas disposições que não haverá adaptação do exame de aptidão física, do exame médico, da avaliação psicológica ou do Curso de Formação Profissional às condições do candidato, com deficiência física ou não."

Ao acatar os argumentos do MPF, o juiz federal substituto da 1ª Vara Federal de Uberlândia/MG, Bruno Vasconcelos, determinou a paralisação do concurso até o cumprimento das seguintes medidas: adaptação do exame de aptidão física e do curso de formação profissional às necessidades dos candidatos deficientes; avaliação da compatibilidade das deficiências com as atribuições do cargo somente ao longo do estágio probatório; e verificação das condições clínicas, sinais ou sintomas considerados causa de incapacidade e inaptidão para exercício da função também apenas no estágio probatório.

No entendimento da PF, que no último dia 31 chegou a informar que o recurso contra a suspensão já havia sido protocolado, está sendo cumprido fielmente a decisão da ministra Carmén Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que já esclareu questões relacionadas à participação de deficientes nos concursos do departamento. Em decisão de março do ano passado, a ministra  declarou que os candidatos com deficiência “se submeterão ao evento seletivo em igualdade de condições aos demais concorrentes.”

Cronograma inicial - A princípio, as provas objetivas e discursivas da seleção estavam previstas para 21 de dezembro deste ano, enquanto que as avaliações física (testes de barra fixa, de impulsão horizontal, de corrida de 12 minutos e de natação), médica e psicológica seriam realizadas de fevereiro a abril do ano que vem. Já o curso de formação estava programado para o período de 3 de agosto a 18 de dezembro de 2015. Com exceção do curso de formação, realizado em Brasília, todas as etapas serão feitas em todas as capitais.

O cargo de agente da PF é aberto a quem possui o ensino superior completo em qualquer área e carteira de habilitação, na categoria B ou superior. A remuneração inicial é de R$7.887,33, incluindo o auxílio-alimentação, de R$373, valor que passará a R$9.074,59 a partir de janeiro do ano que vem. Além da cota para deficientes, a seleção possui 120 vagas reservadas a negros, conforme prevê a legislação. A oportunidade é para lotação, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima e em unidades de fronteira, com contratação pelo regime estatutário, que prevê estabilidade. A validade da seleção será de um mês, podendo dobrar.