segunda-feira, 2 de março de 2015

TOCANTINS: Ebserh assume gestão do 30º hospital universitário

Na última  quarta-feira, 25/02, o pró-reitor de Administração e Finanças da Universidade Federal do Tocantins (UFT), José Pereira Guimarães Neto, e a presidente em exercício da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Jeanne Michel, assinaram contrato para gestão compartilhada do hospital ligado à instituição de ensino. O ato aconteceu na sede da Ebserh, em Brasília, e contou com a presença de diretores da estatal.

A partir da assinatura, será iniciada a implantação de um plano de reestruturação da unidade hospitalar, ação executada de forma conjunta entre a universidade e a empresa. O plano prevê a adoção de medidas para a recuperação da infraestrutura física e tecnológica. Além disso, inclui a recomposição do quadro de pessoal, por meio de concurso público para lotação no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), localizado em Araguaína. No primeiro semestre de 2015, deve ser publicada portaria autorizando a Ebserh a realizar o certame.

Para o pró-reitor da UFT, a parceria trará ganhos para a instituição de ensino e para a sociedade. “A Ebserh nos ajudará a melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo hospital”, afirmou José Pereira. Trigésimo hospital universitário a ser gerido pela empresa, o HDT entrará em um processo de transição, em que novos processos de administração serão implantados.

A estruturação da equipe de governança é a prioridade no momento, segundo a presidente da Ebserh. “Após a nomeação do superintendente, dos gerentes e dos responsáveis por setores estratégicos, como Planejamento, Comunicação e Tecnologia da Informação, colocaremos nossos programas e projetos à disposição do hospital”, destacou Jeanne Michel.

Ebserh

A empresa pública, vinculada ao Ministério da Educação, foi criada em 2011 com a finalidade de modernizar a gestão dos hospitais universitários federais (HUFs). Atualmente, possui contrato de parceria com 30 dos 50 HUFs existentes no país. Desde a sua criação, coordena o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf).


(Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh)

TRF 1ª Região: Com sede em Brasília, tribunal institui comissão para concurso de técnico e analista

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), com sede em Brasília e jurisdição nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins, institui, por meio da Portaria Diges 88, de 05/02, a comissão responsável pela realização do VI concurso público destinado ao provimento de cargos efetivos de seu quadro de pessoal.

Tudo indica que a seleção deverá contar com os mesmos cargos da última, realizada em 2011 pela Fundação Carlos Chagas (FCC). Na ocasião, foram oferecidas vagas para formação de cadastro de reserva nos cargos de analista e técnico judiciários.

As vagas foram preenchidas nas Seções Judiciárias dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantis, além do Distrito Federal.
Para analista judiciário houve vagas nas especialidades judiciária e execução de mandados, para quem tem curso superior em direito; administrativa, destinada a formados em qualquer área; e apoio especializado – contadoria, que requer nível superior em ciências contábeis. Os iniciais eram de R$ 6.551,52.

Os postos de técnico judiciário foram ocupados por candidatos com ensino médio completo. As áreas eram administrativa, operação de computadores e segurança e transporte, o último exigia carteira de habilitação nas categorias “C” ou “D”. A remuneração oferecida nestes casos era de R$ 3.993,09. Veja aqui o edital.

Último concurso

Realizado em junho de 2014, o concurso ofereceu 13 vagas, sendo 4 para o cargo de técnico judiciário (nível médio técnico) e 9 para a função de analista (nível superior). Os convocados atuarão nos estados do Acre, Amapá, Bahia, Minas Gerais e Piauí. As remunerações variam entre R$ 4.947,95 e R$ 8.118,19 e as jornadas de trabalho são de 40 horas semanais. A Fundação Carlos Chagas foi a organizadora da seleção.

Remunerações


As remunerações brutas de Técnico e Analista Judiciário, em início de carreira, são de R$ 6.177,75 e de R$ 9.615,80, respectivamente, pela jornada de sete horas diárias. O valor já inclui o auxílio alimentação de R$ 751,96. Os servidores do judiciário contam ainda com a possibilidade de Adicional de Qualificação que adiciona 1% sobre o vencimento para cada 120 horas em cursos (esse adicional pode chegar ao máximo de 3%). Já especializações acrescentam ao vencimento o percentual de 7,5%, de 10% para mestrado e 12,5% para doutorado.

TRE/GO - Concurso recebeu 26.966 inscrições.

O concurso do TRE recebeu 26.966 inscrições, sendo 18.150 para técnico na área Administrativa, 4.850 para analista área Judiciária, 3.497 para analista área Administrativa e 469 técnico - Programação de Sistemas.  As provas objetiva, comum a todos os candidatos, e discursiva, apenas para os cargos de nível superior foram aplicadas no último domingo (1).


As provas tiveram 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 de Específicos. O gabarito preliminar será disponibilizado a partir das 19h de terça-feira (3). O resultado final das objetivas e preliminar das discursivas será divulgado no dia 30 de março.


No total são oferecidas 14 vagas imediatas, além de formação de cadastro reserva, para os cargos de técnico e analistas judiciários, funções de níveis médio, médio/técnico e superior, com remunerações de R$5.007,82 e R$8.178,06, respectivamente. A carga semanal é de 40 horas. Para técnico são 11 vagas, sendo 10 para área Administrativa (médio) e uma para apoio especializado (médio/técnico). Já para analista, são três vagas para área Judiciária e cadastro para a Administrativa. A validade será de dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.